adaptabilidade

Saiba como desenvolver a adaptabilidade para que seus filhos aceitem melhor as mudanças

A adaptabilidade é a capacidade de se adaptar às situações novas e é muito importante em nossa vida. Em um mundo dinâmico, passamos por mudanças constantes, por isso, saber ser flexível e extrair o melhor das circunstâncias ajuda a encarar a vida mais levemente.

Para as crianças, desenvolver a habilidade de adaptação é preciso, pois elas passam por várias fases em um período curto, portanto, é fundamental que lidem bem com essa questão. Também ajuda a aproveitarem melhor as experiências novas, por exemplo, mudar de escola, trocar de cidade, passar férias em um lugar diferente, entre outros eventos comuns.

Apesar de ser algo bom e que pode ser incentivado desde cedo, é importante respeitar o tempo e a capacidade de compreensão de cada criança. Todo estímulo precisa ser oferecido com muito amor e carinho, para o seu filho se sentir acolhido e desenvolver o equilíbrio emocional.

Confira, a seguir, algumas dicas de como incentivar a adaptabilidade nos filhos.

Seja sempre otimista em relação às mudanças

A adaptabilidade inclui buscar sempre o melhor do mundo, ou seja, ter uma perspectiva otimista. Isso não significa uma vida isenta de momentos desagradáveis, mais a escolha livre de focar nos aspectos positivos.

Nesse sentido, quando os pais têm uma visão otimista, os filhos tendem a adotar essa postura também. Procurar soluções em vez de reclamar, praticar a gratidão e buscar extrair sempre o melhor das circunstâncias são exemplos importantes a oferecer aos filhos.

Priorizar palavras boas e usar um discurso motivador, de maneira que a criança se sinta acolhida, aumentará as chances dela ter uma visão confiante sobre a vida e lide bem com as situações novas, pois saberá que sempre terá o apoio da família.

Ajude a criança para que ela seja aberta ao novo

Quando a criança precisar passar por uma situação nova, é importante que a família transmita segurança. Se, por exemplo, ela vai para uma escola diferente, os pais precisam conhecer bastante o local e saber qual é a proposta pedagógica, os valores da instituição e o preparo dos professores. Dessa maneira, eles serão capazes de tranquilizar o pequeno e mostrar o quanto a nova experiência pode ser boa.

Caso a criança sinta alguma insegurança ou desconforto, valorize o diálogo, procure compreender as causas daquela reação e, carinhosamente, ajude-a a perceber os aspectos positivos.

Nunca diminua alguma emoção do seu filho dizendo que aquilo não é nada, pois isso deslegitima um sentimento real. Portanto, demonstre apoio e empatia e encoraje-o a conhecer mais sobre aquela novidade que, a princípio, pode parecer assustadora.

Promova o aprendizado constante

A criança aprende o tempo todo em todas as suas experiências. Para que ela tenha boa adaptabilidade frente a situações novas, a família deve incentivar a curiosidade e buscar elementos que chamem a atenção no cotidiano.

Se ela está em um ambiente diferente, os pais devem mostrar as coisas interessantes de lá, buscar a história do local, entre outras alternativas. Dessa maneira, o seu filho perceberá os aspectos estimulantes daquele lugar, e não apenas que ele não é a casa.

Além disso, a sensação de segurança é fundamental na infância. Portanto, os adultos precisam demonstrar tranquilidade, para a criança não sentir medo diante de uma experiência nova.

Quando se educa uma criança, os adultos também necessitam aprender o tempo todo a encontrar beleza em coisas que em outras circunstâncias pareceriam corriqueiras. Muitas vezes uma simples embalagem pode ser encantadora, portanto, quando existe a necessidade de adaptação a algo, é possível recorrer a elementos capazes de despertar a atenção e o interesse.

Incentive a criança a ter resiliência

As circunstâncias inéditas na vida nem sempre são positivas. Elas podem vir de dificuldades e de eventos que até para os adultos são desafiadores. Nesses casos, existe a resiliência — habilidade de lidar com os problemas que acontecem e evoluir por meio deles.

As pessoas com a resiliência mais desenvolvida tendem a superar experiências ruins mais facilmente e amadurecerem a partir delas. Existem fatores que interferem nessa habilidade, como o contexto familiar e a educação escolar. Em alguns casos, é preciso contar com o apoio de um psicólogo.

Essa característica está muito relacionada à capacidade de se adaptar. Por isso, é bom estimular tais habilidades nas crianças, que vão beneficiá-las por toda a vida. Conheça algumas dicas para ajudar você nessa missão.

Estímulo à empatia

A empatia é importante no desenvolvimento da resiliência, e ela pode ser estimulada desde a infância. Convide seu filho a refletir sobre os sentimentos das outras pessoas e sempre considerar o que os outros podem sentir. Ajudar os colegas e a família são comportamentos muito positivos para as crianças crescerem mais fortes emocionalmente.

Construção da autoestima

A autoestima começa a ser construída na infância e o apoio dos adultos é fundamental. Demonstrar interesse pelo que seu filho faz, incentivar novas atividades e dar espaço para ele falar sobre os seus sentimentos são hábitos importantes.

Além disso, na hora de lidar com comportamentos considerados ruins, é fundamental corrigir a ação, e não a criança. Por exemplo, em vez de falar “você está feio assim” ou “você é muito bagunceiro”, prefira dizer “fazer isso não é legal” ou “veja como esse lugar está bagunçado, podemos melhorá-lo”.

Trabalho em parceria com a escola

Contar com a parceria da escola na educação das crianças é essencial. Saber que a instituição compartilha dos mesmos pensamentos da família é uma forma de garantir que seu filho receba o cuidado esperado.

Dessa forma, saiba como os profissionais tratam o desenvolvimento socioemocional dos alunos e, sempre que puder, esteja presente nas atividades realizadas, acompanhando a rotina do local.

Como vimos, a adaptabilidade é uma habilidade essencial para o bom desenvolvimento das crianças e que trará benefícios em sua vida adulta. Nesse sentido, a família e a escola precisam trabalhar em conjunto, tendo o objetivo de estimular um comportamento flexível e a convivência sadia com as diferenças.

Quer continuar acompanhando mais dicas e informações sobre educação e relações familiares? Então, assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.