Você já mudou de colégio quando era criança? Se a resposta foi positiva, é muito provável que o conceito de adaptação na escola esteja fresquinho em sua mente. Afinal, nem sempre essa experiência ocorre da melhor maneira possível e, infelizmente, muitas vezes deixa marcas negativas em nossa personalidade.

A maioria das crianças não gosta de mudanças. Seja de casa, escola ou até corte de cabelo. Muitos dos pequenos se sentem desconfortáveis diante da alterações em sua rotina. Esse tipo de acontecimento altera a zona de conforto e a segurança que eles tanto prezam enquanto estão crescendo.

Por conta disso, a adaptação deve ser feita de maneira delicada e receptiva, mostrando ao novo aluno que ele será acolhido nesse novo ambiente. Isso evita problemas e faz com que a chegada nesse novo colégio seja repleta de descobertas e alegrias. A seguir, veremos algumas dicas importantes para tornar isso possível. Boa leitura!

1. Capriche no diálogo

O primeiro passo para uma boa adaptação em uma nova escola é estar aberto ao diálogo com a criança. Reconhecer que esse é um período um tanto quanto assustador e mostrar ao seu filho que você compreende os medos que ele pode ter é algo que passa conforto e segurança ao pequeno.

Em seguida, é importante conversar sobre tais receios e, na medida do possível, dialogar sobre cada um deles. As crianças são muito práticas e objetivas e, por isso, floreios não são recomendados. Seja bem direto e sincero, e mostre que com o tempo tudo ficará bem, ainda que os primeiros dias possam ser difíceis.

2. Visite o colégio com bastante antecedência

Depois de conversar com a criança, é chegada a hora de visitar o novo colégio. Nunca deixe para levar o seu filho para a escola apenas no primeiro dia de aula. Não conhecer o ambiente pode gerar muita ansiedade e insegurança e, portanto, o reconhecimento do local é extremamente importante para essa turminha.

Leve-o para visitar o colégio em um dia que tudo esteja perfeitamente normal. Por exemplo, que seja um dia letivo e, de preferência, no período em que ele vai estudar. Assim, ele poderá observar os futuros coleguinhas se divertindo no recreio, por exemplo, e criar associações positivas com a nova realidade.

3. Crie vínculos com o novo ambiente

Essas associações são extremamente importantes, já que a primeira impressão, ainda que não seja necessariamente a que fica, pode fazer toda a diferença para as crianças. Por isso, é interessante fazer com que ele comece a criar vínculos positivos com o ambiente. Encontre, por exemplo, coisas que ele possa gostar no lugar e mostre a ele.

Para isso, vale literalmente tudo. A decoração, quadra poliesportiva, cor das carteiras e cadeiras… mostre que esse é um ambiente pensado para agradá-lo e que ele será muito feliz ali. Além disso, aproveite para situá-lo e localizá-lo, mostrando onde ficará a sua futura sala, onde se encontra a secretaria, o banheiro, entre outros locais importantes.

4. Incentive a comunicação entre a equipe e o aluno

Durante essa visita (ou visitas, caso você julgue necessário), é interessante também apresentar o futuro aluno à equipe que será responsável pela sua educação na escola. Comece pelos membros da administração, como a diretora, coordenadora e secretária. Essas pessoas serão fundamentais na adaptação de seu filho na nova escola.

Além disso, apresente-o também aos professores que estiverem presentes. Esse tipo de atitude reduz muito a ansiedade e faz com que o pequeno já fique mais bem ambientado. Assim, também, os profissionais podem conhecer um pouco da personalidade do aluno e já saber como lidar melhor com ele durante as aulas.

5. Inclua, sempre que possível, a criança nas decisões

Sabemos que nem sempre é possível fazer com que nossos filhos participem de tomadas importantes de decisão, como a escola em que vão estudar. Se isso acontecer, ótimo, mas se não, ainda há outras possibilidades de inclusão que farão toda a diferença.

Uma boa dica e bastante simples, diz respeito à escolha de itens que o próprio estudante utilizará. Na escolha do material escolar, por exemplo, fazer com que ele participe desse momento pode ajudar bastante na adaptação, já que a criança se sentirá um pouco em controle da situação.

6. Crie um clima de expectativa

Outra dica muito importante é gerar um clima de expectativa positiva em casa. A ida para uma nova escola deve ser vista como um momento de felicidade, cheio de possibilidades, como conhecer novos amigos e de viver experiências completamente novas. Se essa for a primeira experiência de seu filho em um colégio, ainda melhor!

Faça uma contagem regressiva e, no dia anterior, tire o dia para toda a família fazer coisas que o pequeno adore. Vale passear, assistir um filme em casa, qualquer coisa. Demonstrar apoio é uma maneira excelente de deixá-lo animado para o que está por vir!

7. Procure instituições preocupadas com a adaptação na escola

Por fim, a melhor maneira de garantir uma adaptação realmente adequada de uma criança a uma nova escola é escolher uma instituição que dê o devido valor a esse período. Colégios preocupados com o bem-estar físico e psicológico de seus estudantes criarão medidas específicas para lidar com os novos membros da família.

Por isso, pesquise bastante e sempre pergunte aos responsáveis se há alguma estratégia criada especificamente para esses casos. Além disso, observe se eles levam o assunto a sério e se o seu filho será bem recepcionado e acolhido nessa nova e importante fase de sua vida!

Agora que já sabemos as principais dicas para ajudar as crianças com a adaptação na escola, não perca mais tempo! Coloque todos esses conselhos em prática na hora de mudar o seu filho de colégio. Assim, ele entrará nessa nova fase com o pé direito e estará muito mais receptivo às novas experiências!

Está pensando em mudar o seu filho de escola? O Colégio Arnaldo pode ajudar! Entre em contato com a nossa equipe e nos conte quais são as suas principais dúvidas. Estamos sempre à disposição para auxiliar no que for possível!

Powered by Rock Convert