O Brasil vive uma crise na educação e muitos profissionais tentam apresentar propostas para superar os problemas educacionais. Uma delas é o uso do adaptive learning (ensino adaptativo), que combina informações digitalizadas para realizar um mapeamento sobre a vida estudantil, reconhecendo aspectos negativos e positivos da aprendizagem.

Trata-se de uma resposta revolucionária para a demanda dos alunos, entregue de forma personalizada e eficaz, visando sempre o melhor resultado.

Entenda, neste post, o que é o adaptive learning e como a tecnologia — que usa a coleta e análise de dados por meio de computadores — pode ser aplicada à educação de crianças e adolescentes. Continue a leitura!

O que é o conceito de adaptive learning?

Antes de conhecer a importância do adaptive learning para o seu filho, é preciso entender o que o estrangeirismo significa para o mundo escolar. Apesar de ser amplo, o termo denomina a tecnologia aplicada na educação para conseguir oferecer um ensino personalizado ao estudante.

Também conhecido como ensino adaptativo, o recurso se baseia em softwares que desenvolvem atividades únicas para o caso de cada aluno, a partir da análise e da combinação de dados.

Sabe por que o sistema é chamado de adaptativo? A resposta é simples: o nome vem da facilidade com que a tecnologia se modifica em relação à aprendizagem de um estudante “x”, gerando uma série de materiais que podem “servir como luva” para aquela pessoa.

O cálculo considera a proficiência do estudante em uma ou várias disciplinas ao longo do tempo e consegue determinar o que tem sido aproveitado, positiva e negativamente, por ele na escola e em seus estudos.

Alguns exemplos de aprendizagem adaptativa envolvem, como fruto da análise dos dados, o uso de conteúdos, por exemplo, ilustrações e vídeos, que tornam as disciplinas mais interativas e personalizadas. As ferramentas são uma opção para quebrar o tom massivo e impessoal da educação.

Qual é a importância do adaptive learning?

Escolas são um importante local para a aprendizagem e a sociabilidade das pessoas. Mas nem sempre os professores conseguem focar a sua metodologia no aluno. O resultado pode ter diversas consequências, desde a falta de atenção em sala até a crescente evasão de estudantes no ensino fundamental e médio.

Assim, as tecnologias podem ajudar realmente a educação, esse é um fato unânime entre os especialistas. Logo, não seria diferente com o adaptive learning, inovação que aumenta a eficácia da tutoria, uma vez que personaliza o tratamento dos problemas para ampliar a aquisição de conhecimento do aluno.

No entanto, isso não implica dizer que o papel do professor tenha ficado para trás. Muito pelo contrário, já que as máquinas não substituem o olhar do educador, que pode contar com os softwares para melhorar a qualidade das aulas.

Fora isso, é preciso ter pensamento crítico para lidar com os computadores. A combinação da perspicácia e da sensibilidade humana com a programação e a agilidade técnica têm tudo para revolucionar a educação. E essa não é uma questão do futuro — as novas tendências já estão sendo implementadas pelo setor!

Como esse movimento é usado na educação?

Se você está se perguntando para que serve essa tendência? Aqui vai a resposta: para se ter uma ideia precisa, o ensino adaptativo funciona a partir dos conteúdos que estão disponíveis na internet (como livros e exercícios).

Neste momento, algumas escolas já usam esse recurso poderoso para adaptar provas aos estudantes, conforme a aprendizagem, o nível e as dificuldades de cada um deles. Os programas analisam os dados digitalizados e sugerem determinadas rotas para melhorar a educação.

Em breve, a ideia dos criadores é tornar os resultados mais confiáveis, uma vez que o adaptive learning contará com uma exploração de dados quase científica, devido à consolidação do Big Data, que é como se denomina o grande fluxo de informações na internet.

Com um perfil denso e realístico sobre o aluno, o ensino adaptativo pode oferecer uma grande ajuda para os professores em sala de aula, uma vez que tende a indicar com precisão quais são os gargalos da educação de uma pessoa e que solução individual tomar.

Além do adaptive learning, outras tendências devem ajudar a educação nos próximos anos, é o caso do ensino híbrido e das plataformas de comunicação com a escola.

A forma de ensinar que usa recursos, tanto do mundo online quanto do offline é o que se chama de ensino híbrido, que amplia a chance do aluno estudar virtual ou presencialmente. Já as plataformas de comunicação, facilitam a relação entre pais e professores, com aplicativos que enxugam a burocracia e tornam o contato mais direto.

Por que contar com uma escola antenada?

Quem não quer o melhor para o seu filho? A resposta é óbvia e tem a ver com a procura por uma escola antenada com as tecnologias. Não é de hoje que a educação tenta resolver alguns gargalos na forma de aprendizagem.

No entanto, as tecnologias, em geral, auxiliam professores e coordenadores, não apenas a lidar com os problemas do dia, mas superá-los e conseguir um rendimento melhor. Nesse sentido, aposte em um colégio conectado com inovações, como o adaptive learning, uma vez que o serviço promete um acompanhamento pessoal dos estudantes.

Instituições que se comprometem com a educação adaptativa estão a um passo do futuro e conseguem, alinhando a experiência humana dos professores à análise de dados da máquina, oferecer uma educação integrada e personalizada. É uma maneira eficaz de impulsionar a qualidade de aprendizagem do seu filho no meio escolar.

Aqui, você descobriu o que é o novo método adaptive learning e porque ele é tão importante para a educação de crianças e adolescentes. Além disso, ficou por dentro de como a tendência pode ser usada para melhorar o aprendizado e compreendeu por que apostar em um colégio que domine a ferramenta.

Gostou do post? Quer continuar a aprender mais? Agora que entende o que é, sabe como o ensino adaptativo transforma a educação, que tal também tirar todas as suas dúvidas sobre o relacionamento entre pais e filhos?

Powered by Rock Convert