alfabetização de crianças

Entenda como ocorre o processo de alfabetização de crianças!

Desde muito cedo, escutamos as vozes das pessoas e lidamos com um mundo recheado de expressões e linguagens. Quando as crianças começam a compreender os sons e a observar as palavras, já estão rumo à alfabetização. Contudo, é no ambiente escolar que a alfabetização de crianças, de fato, começa a ser desenvolvida.

Nesse momento, a aprendizagem se confunde com o brincar. As crianças têm contato com as diferentes formas de linguagem de uma maneira lúdica para se familiarizar com os símbolos escritos. Assim, é criada uma experiência fundamental para inserir os alunos em uma rotina mais estruturada de alfabetização.

Neste post, explicamos mais detalhes sobre o processo de alfabetização, a sua importância, as etapas e os desafios. Confira e tire as suas dúvidas!

O que é a alfabetização de crianças?

A alfabetização é a aquisição do domínio de um sistema linguístico que favorece as habilidades de escrever, ler e interpretar textos escritos. Sabemos que esse é um processo que se inicia antes de a criança entrar nas escolas, com a criação de todo um repertório de linguagem adquirido com as relações no ambiente doméstico.

Na escola, porém, ela é submetida a uma alfabetização sistematizada, com exercícios e abordagens adequados para a sua idade. É no ambiente escolar que os pequenos conhecem o alfabeto, aprendem a reconhecer sílabas, a escrever suas primeiras palavras etc.

Qual é o momento ideal para início da alfabetização?

Não há um consenso sobre a idade definitiva para o início da alfabetização. Alguns especialistas dizem que esse processo pode começar a ser mais estruturado na primeira infância. Outros dizem que, nesse período, a antecipação da alfabetização pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo.

Além disso, é importante lembrar que cada criança tem o seu ritmo: assim como alguns bebês começam a andar com 11 meses e outros com 14, algumas crianças já conseguem decifrar suas primeiras palavras aos 5 anos enquanto outras só lerão efetivamente aos 7 anos. Nada disso significa qualquer problema de desenvolvimento.

De todo modo, as escolas começam a introduzir gradualmente as letras e as sílabas já na educação infantil, sendo que a alfabetização mais sistemática ocorre por volta dos 6 ou 7 anos. Nessa fase, a abordagem inicial do processo de alfabetização precisa envolver o lúdico, o sensorial e uma didática que estimula a curiosidade da criança que ingressou na escola.

Qual é a diferença entre alfabetização e letramento?

Você já pode ter ouvido falar no letramento infantil e se perguntado se esse é um sinônimo da alfabetização. A resposta é não! Enquanto esse segundo se refere aos processos de formação de sílabas, palavras e frases, o primeiro diz respeito à função social da leitura e da escrita.

Muitas pessoas que são alfabetizadas não conseguem fazer um uso efetivo e crítico da linguagem escrita, o que significa que não são letradas. O letramento tem a ver com a capacidade de interpretar e produzir conhecimento escrito, de compreender textos e de expressar sentidos por meio deles. Pode ser considerada, então, uma etapa posterior à da alfabetização.

Quais são as etapas da alfabetização?

Emília Ferreiro, uma das maiores influências quando falamos sobre a alfabetização na educação, aborda no livro “Psicogênese da língua escrita” que toda criança passa por quatro níveis de alfabetização. São eles:

  1. pré-silábico: quando a criança começa a perceber que a escrita está relacionada à fala, embora não consiga relacioná-las corretamente;
  2. silábico: quando a criança passa a entender a correspondência entre a escrita e a fala, fazendo rabiscos para interpretar as letras da sua maneira;
  3. silábico-alfabético: ela começa a identificar que uma sílaba é formada por mais de uma letra e passa a se aventurar nessa relação, misturando a lógica (por exemplo: “Kvalo” pode passar a ser escrito como “cavalo”);
  4. alfabético: ocorre quando a criança passa a corresponder o valor da escrita à fala corretamente e consegue reconhecer todos os fonemas, mantendo uma escrita convencional.

Ao contrário de ser um processo simples, com uma transição sem dificuldades entre as etapas, a alfabetização pode apresentar uma série de obstáculos para as crianças. Continue a leitura e acompanhe!

Quais são os obstáculos do processo de alfabetização?

Existem alguns desafios no processo de alfabetização que estão sempre presentes nas conversas sobre a educação. São questões que merecem atenção tanto da direção das escolas e dos educadores quanto dos pais dos alunos.

Dificuldades de aprendizagem

Sabemos que os alunos não se alfabetizam no mesmo ritmo, pois alguns encontram dificuldades para desenvolver as habilidades de escrita e de leitura. Por isso, um olhar especial para cada caso é extremamente importante para identificar as causas da dificuldade de aprendizagem e encontrar as melhores soluções.

Existem muitas razões que levam um aluno a ter dificuldades para ler e escrever. São fatores que podem estar relacionados à família, à escola ou ao próprio aluno, como o histórico familiar de dificuldade de aprendizagem, as faltas constantes e os fatores socioeconômicos.

As crianças com dificuldades para ler e escrever geralmente também apresentam memória de curto prazo e dificuldade para relacionar as palavras escritas à linguagem oral.

Falta de apoio ou de participação da família

A participação ativa da família na vida escolar das crianças e dos jovens desempenha um papel essencial para as diferentes etapas da educação básica. Sem esse apoio e sem estímulo na infância, podem surgir dificuldades na alfabetização. Muitas vezes, as crianças faltam aulas sem justificativas aparentes e precisam ser reintegradas ao contexto de aprendizagem.

Além disso, embora seja na escola que a criança exercite questões como a boa convivência e de respeito ao espaço coletivo, é no ambiente doméstico que a educação realmente acontece. Essa é uma responsabilidade dos pais, intransferível para a atuação dos professores. Contudo, para que uma formação integral seja desenvolvida, gostamos sempre de reforçar a importância da parceria entre a família e a escola.

Ausência de capacitação e de apoio dos professores

Não há como caminhar na aprendizagem da alfabetização se os professores não contam com formação continuada e apoio da coordenação pedagógica. As atividades para estimular a leitura, a escrita, e a avaliação pedagógica do professor, podem ser constantemente atualizadas e aperfeiçoadas com a sua capacitação profissional.

Além disso, uma escola precisa ser formada por uma equipe unida com professores, gestores e coordenadores pedagógicos prontos para apoiar a família e os alunos. Dessa forma, o processo de alfabetização só tem a ganhar com atividades e práticas que engajam cada vez mais as crianças.

Qual é o papel da escola na alfabetização?

A comunicação entre a família e a escola forma um elo crucial para o desenvolvimento da alfabetização dos alunos. Também vimos que a capacitação e o apoio dos professores têm um impacto significativo nesse processo. A atuação coordenada de toda a equipe escolar é, sem dúvidas, o principal ponto quando falamos sobre o papel da escola na alfabetização.

Encontramos um bom exemplo em uma questão muito simples: o planejamento do tamanho das turmas. É muito difícil, ou quase impossível, alfabetizar uma turma de 25 ou 30 alunos. Os resultados são muito prejudiciais quando a escola não trabalha com turmas reduzidas na educação infantil.

O desgaste físico e mental dos professores, que precisam lidar com muitas demandas em pouco tempo, impede uma abordagem particular para cada criança. Por essa razão, é muito importante priorizar uma instituição de ensino que trabalha com turmas pequenas e que tenha um projeto pedagógico bem desenvolvido voltado para a educação infantil.

No Colégio Arnaldo, o desempenho dos alunos é integrado a todos os aspectos envolvidos nas relações de ensino e aprendizagem e é priorizado um atendimento personalizado. Dessa forma, a partir de uma educação humanizada, cria-se o contexto ideal para que aconteça da melhor forma a alfabetização de crianças.

Como os pais podem incentivar os pequenos nesse momento?

Como você viu, a alfabetização de crianças não é exclusividade da escola: por mais que seja na sala de aula que os pequenos aprendem as melhores práticas e técnicas para desenvolverem sua capacidade de leitura e escrita, o domínio do sistema linguístico é construído em casa também.

Por isso, os pais podem incentivar os pequenos nesse momento e contribuir com o processo não só de alfabetização, como de letramento. Veja só algumas dicas!

Estimule o hábito da leitura

Ler para os pequenos desde cedo é um dos hábitos mais enriquecedores que os pais podem cultivar em casa. Além de ajudar as crianças a terem mais consciência linguística, a prática da leitura é responsável por outros impactos muito positivos no desenvolvimento infantil, como o estímulo à criatividade e ao senso crítico.

Use jogos de linguagem

Seja por meio de aplicativos educativos ou de brinquedos próprios para o desenvolvimento linguístico dos pequenos — como quebra-cabeças e jogos de formar palavras —, uma coisa é certa: o aprendizado da leitura e da escrita deve ser incentivado de forma leve e divertida.

Incentive sem pressionar

Como dito, é importante ter em mente que os pequenos serão alfabetizados gradualmente e no ritmo deles. Portanto, jamais faça comentários negativos ou faça comparações de desempenho com irmãos ou outras crianças. Essa pressão pode, na verdade, levar ao efeito contrário e atrasar o aprendizado.

Conseguiu tirar suas dúvidas sobre a alfabetização de crianças? Esse é um processo que ocorre desde os primeiros anos de vida dos pequenos, mas que é sistematizado na escola durante a educação infantil e os primeiros anos do ensino fundamental. Também vimos que os pais podem apoiar esse processo com práticas simples, mas muito ricas, como a leitura.

Gostou do post? Então, siga as nossas redes sociais para acompanhar outros conteúdos como este! Estamos no Facebook, Instagram, Flickr e YouTube.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.