atividade socioemocional

Atividade socioemocional: conheça 5 para fazer com seus filhos

Você sabe qual é o conceito de atividade socioemocional e sua importância para o bom desenvolvimento das crianças? Bem, antes de tudo, é fundamental compreender que as competências e habilidades socioemocionais abrangem a capacidade que cada indivíduo tem de lidar com as próprias emoções, reconhecendo-as e aprendendo a administrá-las em prol do convívio em sociedade.

Ser capaz de seguir regras, fazer amigos, respeitar as opiniões divergentes e a individualidade das pessoas, solucionar conflitos de forma pacífica etc. Na verdade, todos esses pontos, entre vários outros, fazem parte de um desenvolvimento socioemocional saudável.

No entanto, quais são as principais atividades que podem ser colocadas em ação no próprio lar nesse sentido? Continue a leitura deste post e descubra!

Por que é tão essencial recorrer a atividades emocionais para o bom desenvolvimento das crianças?

Inicialmente, é imperativo pontuar que as competências socioemocionais são utilizadas no cotidiano e integram o processo de formação de um indivíduo como um todo, tornando-o um ser integral, como pessoa, cidadão e profissional. Não é novidade que nós vivemos em uma era altamente tecnológica e, em tempos assim, essas habilidades se revelam ainda mais indispensáveis.

Afinal, por mais que os pais busquem proteger os filhos o máximo possível das eventuais dificuldades que podem surgir pelo caminho, é necessário ter em mente que não há como mantê-los felizes todo o tempo. Ou seja, vez ou outra, não haverá como fugir de sentimentos negativos e enfrentá-los será a única saída.

No entanto, embora classifiquemos costumeiramente as emoções entre “boas” e “ruins”, é preciso que tenhamos consciência de que todas elas são relevantes para o desenvolvimento de um indivíduo. Portanto, saber identificá-las, nomeá-las e enfrentá-las é o que assegurará o sucesso e a felicidade ao longo das etapas da vida.

Quais são as principais atividades socioemocionais que podem ser colocadas em prática em casa?

Para os próprios adultos, muitas vezes, compreender as emoções pode ser desafiador. Então, imagine o quão complicado pode ser para as crianças, já que, na infância, o desenvolvimento das conexões neurais no cérebro ainda está ocorrendo em regiões que controlam a memória, as emoções, a linguagem e a cognição.

É justamente por isso que os estímulos nesse estágio da vida são tão importantes para que a inteligência emocional seja desenvolvida, determinando o modo como os pequenos lidarão com os sentimentos ao longo dos anos. Pensando nisso, a seguir, nós elencamos algumas atividades socioemocionais simples e como elas podem ser positivas em vários âmbitos. Veja!

1. Monte um álbum de sentimentos

A nossa primeira sugestão tem a finalidade de permitir que os pequenos identifiquem as distinções entre as diversas emoções e quais sentimentos uma mesma emoção inicial pode gerar. Nesse contexto, pode ser interessante relacionar uma lista delas — bem como de sentimentos — e criar pequenos “capítulos” que sejam relativos a cada tema. Confira o exemplo a seguir:

  • afeto (emoção), relacionado ao amor e ao carinho (sentimentos);
  • alegria (emoção), relacionada à felicidade (sentimento);
  • medo (emoção), relacionado ao perigo e à insegurança (sentimentos);
  • tristeza (emoção), relacionada à culpa e à angústia (sentimentos) etc.

A seguir, vocês podem — em família — criar figurinhas próprias. Para tornar a atividade socioemocional mais divertida ainda. Vale a pena embaralhá-las e procurar descobrir, uma a uma, a quais emoções pertencem.

2. Mímica das emoções

A mímica, uma brincadeira tão popular, também pode ser uma excelente alternativa de atividade socioemocional. Neste caso, é preciso anotar os sentimentos e as emoções em pedaços de papel e em seguida colocá-los em um saquinho à parte.

Depois um dos participantes deve pegar um papel e começar a fazer gestos no intuito de que algum dos demais adivinhem à qual tema se refere. O mais legal é que, além de estimular a comunicação entre a família, há um incentivo a reflexões acerca dos movimentos gestuais e dos seus significados.

3. Contação de histórias

A atividade tradicional também pode ser uma grande aliada no processo de desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Contudo, é bastante interessante que, nesse contexto, haja uma “troca”, uma inversão de papéis. Dessa maneira, os pais contam uma história, mas, posteriormente, as crianças também desempenham esse papel. A contação de histórias, além de estimular diversos outros aspectos, como a criatividade, é um meio de tornar as ideias mais bem organizadas, escolher as palavras e desenvolver a imaginação.

4. Atividades manuais em geral

Tinta, glitter, cola e materiais recicláveis — essas podem ser algumas das ferramentas que ajudarão a dar forma a carrinhos, robôs e outros brinquedos. Nesse sentido, ao longo da brincadeira, você pode aproveitar para dialogar com os pequenos sobre a quantidade de lixo que é produzida pelas pessoas e começar, desde a infância, a despertar uma consciência ambiental maior.

Outra excelente pedida é construir e empinar pipas, aproveitando a oportunidade de se estar em contato com o mundo lá fora — algo tão raro atualmente, com tantos recursos tecnológicos atrativos que acabam por incentivar as crianças a ficarem somente em frente a telinhas. Inclusive, essa atividade socioemocional tem o potencial de exercitar a sensibilidade estética e a imaginação, além de outras competências.

5. Selfies

As selfies, tão populares entre as crianças — e, cá entre nós, entre os adultos também — podem servir como boas aliadas para trabalhar as habilidades socioemocionais. Nesse caso, o simples ato de tirar uma selfie auxilia os pequenos a compreenderem as várias expressões que podem ser transmitidas para as pessoas.

Nesse contexto, sugira ao seu filho, por exemplo, que ele bata fotos de si mesmo com diversos tipos de emoções, como tristeza, medo, raiva e impaciência. Após, juntos, identifiquem cada uma dessas expressões e converse sobre a maneira como elas podem exercer influências sobre as relações que são mantidas com coleguinhas, professores, familiares etc.

Como visto, em um mesmo dia, as crianças são capazes de transmitir inúmeras emoções, embora dificilmente saibam lidar com esses sentimentos no dia a dia. Por essa razão, os pais — preferencialmente, junto à instituição de ensino — devem dedicar algum tempo a esse período de aprendizado, buscando trabalhar uma (ou mais) atividade socioemocional que ajude os pequenos a identificarem o que estão sentido e a lidarem com isso da melhor forma possível. Como um “plus”, você verá que essas atividades colaborativas ainda representarão um excelente tempo de qualidade passado em família.

E então? Este artigo foi útil? Pois aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais com os seus contatos!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.