Uma educação de qualidade é um dos fatores determinantes para o desenvolvimento dos jovens. A partir dela, é possível adquirir conhecimentos referentes às matérias dadas em aula e também ao mundo ao nosso redor. No entanto, muitos pais e responsáveis não sabem como escolher uma escola de ensino fundamental.

Uma boa escola é aquela que não foca apenas no conteúdo teórico, mas também aborda pontos importantes para a formação de cidadãos e faz com que os alunos vivenciem experiências diversas. Isso os farão crescer como indivíduos, adquirir segurança e autoconfiança e se inserirem no mercado de trabalho no futuro.

Como, então, encontrar um colégio que prepare as crianças e adolescentes para o mundo real e ao mesmo tempo os deixe afiados para enfrentar o próprio ensino médio e o vestibular? Pensando nesse tipo de dúvida, criamos um post especial para passar algumas dicas fundamentais para auxiliá-lo nessa decisão. Boa leitura!

Como escolher uma escola de ensino fundamental I?

O ensino fundamental I é a etapa que compreende o período letivo entre o 1º e o 5º ano. Ele atende crianças entre 6 e 10 anos de idade e, normalmente, conta com um professor para boa parte das matérias básicas (português, matemática, entre outras). Outros profissionais são responsáveis pelas cadeiras restantes (inglês, informática etc.).

Aqui, o principal foco é fornecer os conhecimentos iniciais para que a criança se desenvolva de forma satisfatória no meio acadêmico. Além disso, há uma grande preocupação com o desenvolvimento emocional e cognitivo, que é trabalhado por meio de atividades lúdicas que inserem a criança na sociedade e a tornam mais ciente do mundo ao seu redor.

Tendo isso em mente, vamos dar uma olhada nos principais pontos que devem ser levados em consideração na hora de escolher uma escola para os pequenos dessa faixa etária?

Boas referências e histórico

Procurar boas referências da instituição é o primeiro passo para fazer uma boa escolha. Elas podem vir tanto de conhecidos como por meio da internet, uma poderosa ferramenta nos dias atuais.

A escola deve ter resenhas positivas e, claro, um histórico que fale por si. Prefira escolas que têm uma longa estrada sempre pautada em valores éticos e em relações de confiança com aqueles que utilizam os seus serviços.

Portas abertas para receber os responsáveis

Ainda falando sobre a relação de confiança, é fundamental optar por instituições que sejam 100% transparentes e não só permitam, como incentivem que você entre em suas dependências durante o processo de escolha.

Olhar tudo de perto e tirar as suas dúvidas com os profissionais responsáveis é parte crucial do processo. Assim, você percebe que realmente pode contar com aquela equipe para o que der e vier!

Participação da família

O tipo de atitude demonstrado com a dica do tópico anterior nos dá um importante indicativo do que está por vir. Com uma relação mais aberta e confortável, você sabe que será possível participar da vida escolar de seu bem mais precioso: o seu filho.

Comparecer às reuniões é muito importante, mas ter uma equipe disponível sempre que você precisar também é essencial. Por isso, busque instituições nas quais você pode se sentir parte da família e também fazer parte das decisões e do dia a dia do seu pequeno.

Presença de atividades extracurriculares

Além de tudo isso, é bacana encontrar uma instituição que se preocupe não só com as matérias do ciclo regular, mas que queira preparar os seus alunos para o futuro de maneira carinhosa e cuidadosa. Para isso, as atividades extracurriculares são uma ótima ferramenta!

Dessa maneira, busque escolas que tenham opções diversificadas para desenvolver todo o potencial criativo de seu filho. Aulas com música, desenho, teatro e outras atividades, assim como os esportes, fazem parte de um currículo bem pensado e que visa educar cidadãos empáticos e preparados.

Como escolher uma escola de ensino fundamental II?

O ensino fundamental II compreende os anos restantes desse ciclo tão importante, com as classes do 6º ao 9º ano (antiga 8ª série). Aqui, os alunos (que têm entre 11 e 14 anos) não são mais tão crianças e estão começando uma nova fase: a transição entre a infância e a pré-adolescência.

Por isso, também é essencial escolher uma instituição que respeite essas mudanças e saiba dialogar com seus alunos, deixando-os confortáveis e preparando-os para lidar com a realidade de nossa sociedade. Tudo isso, é claro, associado a um ensino de qualidade que os deixe prontos para encarar o ensino médio e o tão esperado vestibular.

Já deu para perceber que o ensino fundamental II é superimportante, certo? Que tal, então, descobrirmos algumas maneiras de escolher um bom colégio para matricular os jovens dessas idades?

Corpo pedagógico

Aqui, as aulas começam a ser separadas e cada matéria se torna responsabilidade de um professor. Além disso, os assuntos passam a ser mais aprofundados e a preparação para o vestibular começa desde já, com a criação de bases sólidas de conhecimento.

Por isso, a escola escolhida deve contar com um excelente corpo pedagógico, com professores bem preparados e qualificados. Converse com os professores e com toda a equipe e tire as suas principais dúvidas!

Compatibilidade de visão para o futuro

Outro ponto de suma importância é a compatibilidade de valores e visão para o futuro, que devem ser parecidas com aquelas que você nutre e desenvolve em seu dia a dia familiar.

Verifique com o corpo docente o que eles esperam de seus alunos e como as aulas são conduzidas quanto à ética e ao respeito pelos humanos, animais e natureza. Veja quais pontos são trabalhados e qual é a visão da escola sobre assuntos como bullying, preconceito e outros temas que fazem, infelizmente, parte do cotidiano dos jovens estudantes.

Bom projeto pedagógico

Tanto o projeto pedagógico quanto o método utilizados devem ser elaborados para desenvolver todo o potencial do aluno. O ensino da instituição deve ser focado em preparar não só alunos repletos de conhecimento, mas também seres humanos cheios de solidariedade e respeito ao próximo, com uma educação humanizada.

Caso tenha dúvidas, não deixe de tirá-las com os profissionais da escola. Questione quais são os métodos e como eles funcionam na prática, além de verificar quais são os tipos de avaliação, entre outros pontos importantes.

Material didático utilizado

Além da didática e da capacidade dos professores e outros profissionais envolvidos na educação, um bom material didático é fundamental para que as aulas sejam completas. Afinal de contas, nem todo estudo é feito nas dependências da escola, certo?

Busque referências também sobre o material utilizado e veja se ele tem diversos exercícios para prática, além de explicações claras e objetivas. Ele será o guia de estudos de seu filho fora das aulas e deve ser um complemento eficiente.

Como podemos perceber, é crucial saber como escolher uma escola de ensino fundamental. Essa decisão é muito importante e definirá que tipo de formação os jovens terão, tanto no sentido acadêmico quanto no sentido humano, já que o colégio tem um papel fundamental no desenvolvimento pessoal e social dos alunos que estão inseridos naquele ambiente!

Em caso de dúvidas ou sugestões, não deixe de entrar em contato conosco! A nossa equipe está sempre à disposição para elucidar possíveis questões e conversar sobre diversos temas. Aguardamos o seu contato!

Powered by Rock Convert