Construída por meio da linguagem, a relação entre adultos e jovens nem sempre é fácil, uma vez que envolve pontos de vista distintos e questões geracionais. No entanto, o diálogo com os filhos é a principal ferramenta para aproximar a família e ensinar normas sociais importantes para a formação humana dos pequenos.

Pensando nisso, o texto a seguir explica por que manter essa conversação aberta em casa e como estimular o diálogo com os filhos, contando histórias pessoais, desenvolvendo uma comunicação positiva (ainda que impositiva, em alguns momentos), atentando para o tom de voz e tentando se colocar no lugar do “outro”.

Ficou curioso sobre o tema? Comece agora mesmo a leitura do post e tire as suas dúvidas!

Por que manter o diálogo com os filhos?

A noção de diálogo teria surgido na Antiguidade, significando no grego antigo, a situação que envolve a palavra entre indivíduos. Por isso, a ideia é que a conversação envolva duas ou mais partes que desenvolvem pontos de vista distintos com uma tentativa de compreensão recíproca.

Em casa, o diálogo é uma das melhores maneiras para construir uma relação familiar sólida e, principalmente, saudável entre os jovens e os adultos. Durante uma conversação, as pessoas devem se tratar com tom de voz respeitável, mas também trocar informações pessoais para se aproximar, mantendo sempre o respeito à outra figura.

Que motivos tornam o diálogo importante para a família?

Muitas vezes, os pais reclamam de filhos birrentos, que parecem inflexíveis diante de situações diversas. Na verdade, a falta de compreensão entre o adulto e o jovem pode levar ao distanciamento dos dois. Por isso, o diálogo é uma ferramenta importante no dia a dia familiar. Quer saber por que motivos essa ação, intermediada pela palavra, é importante?

Estreitar os laços com os filhos

Não há dúvidas: o diálogo é uma das principais formas de estreitar o relacionamento entre pais e filhos, uma vez que estabelece pontos divergentes, mas deve tender ao consenso e à compreensão mútua. Nesse processo, vale a pena defender uma posição e, também, tentar entender o que faz o “outro” apontar para uma perspectiva diferente.

Assim, os filhos conseguem a aproximação dos pais e vice-versa, mantendo a família unida por meio de uma técnica aberta de conversação. Igualmente, estreitar os laços com os pequenos é uma forma de fazê-los respeitar a autoridade paterna, sem precisar distanciá-los de você.

Conquistar o respeito e a confiança mútuos

O último ponto está associado a este: o diálogo ajuda a construir o respeito e a confiança familiar. Na relação entre pais e filhos, é preciso estabelecer algum nível de hierarquia, como forma de aprendizagem sobre o mundo e as regras sociais, seja em casa, seja no colégio.

Dessa forma, estabelecer a confiança com os jovens é um desafio e tanto para os adultos, que também não podem abusar desse poder e se afastar dos pequenos.

Que dicas valiosas ajudam a manter diálogo aberto com os filhos?

Até aqui, você entendeu como o diálogo é a base da relação familiar, construindo laços, respeito e confiança mútua. No entanto, a questão que fica é como estabelecer uma conversação aberta com os filhos, sem perder o grau de autoridade necessário para ensinar normas e valores morais a eles?

Contar as próprias experiências para os filhos

Ainda que muitos pais não gostem de falar sobre histórias pessoais com os filhos, abrir o jogo e contar algumas experiências subjetivas ajudam a estabelecer um diálogo aberto com os jovens.

Assim, você consegue construir a sua imagem de autoridade, mostrando-lhe que já passou por determinadas situações e que sabe qual é a melhor postura a se adotar diante de um problema, por exemplo. Dessa forma, você desfaz uma postura arbitrária e consegue mostrar seu lado mais humano para os filhos.

Ajude os filhos a contar histórias pessoais

O diálogo é uma via de mão dupla, na qual os pais devem contar histórias pessoais e, também, ajudar os filhos a desenvolver a própria narrativa. É nesse momento que os pequenos conseguem se expressar e quebrar o gelo imposto pela autoridade paterna.

Você deve deixar, então, os jovens confortáveis para falar sobre diversos temas, ainda que sejam vistos em um primeiro momento como tabus. Dessa forma, você ganha o respeito deles e consegue desenvolver mais empatia diante de possíveis problemas enfrentados pelos seus filhos.

Desenvolver uma comunicação positiva

Não tem saída, cabe mesmo aos pais impor limites, delegar tarefas e cobrar determinadas regras dos filhos, mas você pode fazer isso de forma positiva. Ainda que a situação seja grave, mostre porque seus filhos estão errados e, principalmente, como poderiam consertar o mal-entendido.

Da mesma forma, é importante cobrá-los de alguma maneira pelo erro, mantendo, claro, uma postura serena e apontando para um futuro melhor, em que os jovens terão outras oportunidades para acertar.

Tente se colocar no lugar dos filhos

A empatia é uma das bases para conquistar o diálogo aberto com os filhos, já que essa qualidade envolve não apenas o componente afetivo, como a razão e a compreensão sobre o lugar do “outro”.

Muitas vezes, os jovens têm que lidar com inúmeros problemas pela primeira vez, o que pode gerar neles a sensação de confusão. Cabe aos pais, nesse momento, ter compreensão sobre os estados emocionais dos filhos para se aproximar deles, mantendo a escuta ativa.

Atente para o tom e o volume da voz

A forma como se fala é muito importante na construção de um diálogo mais aberto com os filhos. Por isso, é importante prestar atenção à tonalidade e ao volume da sua voz, que podem repelir ou aproximar você dos pequenos.

Evite, portanto, gritar com os jovens, ainda que a conversação esteja acalorada. Dar o exemplo para eles é a melhor forma para cobrar essa serenidade dos filhos na próxima conversa.

Neste post, você entendeu como é importante desenvolver um diálogo com os filhos, os aproximando de você e, também, os ensinando normas sociais. Para se sair bem nesse desafio, você deve ter cuidado com o tom de voz na conversação, contar histórias pessoas e tentar desenvolver comunicação positiva com os jovens.

O tema foi útil para você? Então, continue aprendendo sobre educação. Curta no Facebook a página do Colégio Arnaldo, com unidades em Funcionários e Anchieta, em Belo Horizonte, e receba materiais para melhorar a formação educacional dos pequenos!

Powered by Rock Convert