Entenda a diferença entre educação bilíngue e aula de inglês

Apesar de o Brasil ter nível baixo de proficiência em idiomas estrangeiros, dominar a língua inglesa na infância é uma das principais habilidades para quem deseja abrir portas no futuro profissional e acadêmico. Pensando nisso, o post a seguir explica qual a diferença entre a educação bilíngue e as tradicionais aulas de inglês do colégio.

Além disso, o conteúdo mostra por que é necessário dominar outro idioma na atualidade, além de revelar como implantar uma metodologia bilíngue nas escolas e quais são os principais benefícios da educação focada simultaneamente em português e inglês.

O que está esperando para começar a leitura? Acompanhe o texto e tire as dúvidas sobre esse tema tão importante!

Qual a proficiência dos brasileiros em língua inglesa?

Antes de entender a diferença entre educação bilíngue e aula de inglês, é importante conhecer o nível de proficiência na língua britânica no Brasil. Para se ter ideia, o último ranking divulgado sobre o tema coloca o país canarinho na 59ª posição entre 100 nações pesquisadas.

Dessa forma, os brasileiros estão atrás de outros países latino-americanos, a exemplo do Peru, de Honduras e da Bolívia, segundo a mesma pesquisa. O resultado, portanto, demonstra como é fundamental dominar a língua inglesa (se possível, ainda na infância, melhor idade para aprender inglês) e se destacar nesse cenário

Por que aprender outros idiomas?

O Brasil não tem os melhores níveis de bilinguismo, mas há razões para investir no aprendizado de inglês. Conhecer outros idiomas é uma forma de melhorar o raciocínio, além de abrir portas no mercado de trabalho e na vida acadêmica, futuramente.

Quem tem fluência em inglês consegue, por exemplo, ter acesso a mais conhecimento, comunicar-se com outras pessoas e descobrir novas culturas. Por isso, o ensino de língua inglesa é obrigatório nos ensinos fundamental e médio nas escolas brasileiras. Mas você sabe como aula de inglês e educação bilíngue se diferenciam?

Qual a diferença entre ter aulas de inglês e educação bilíngue?

Para responder à questão, é necessário compreender, antes, o cenário educacional no Brasil. Aqui, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação oficializa a disciplina de língua inglesa a partir do ensino fundamental. Na prática, as aulas de inglês têm um componente curricular a ser trabalhado pelo professor em encontros semanais com a turma.

Assim, escolas que oferecem aulas de inglês ensinam a gramática da língua inglesa aos pequenos, instruindo-os a usar desde numerais, cores, nomes de animais e dias da semana até demonstrando o funcionamento de assuntos mais complexos, como a conjugação verbal irregular e a construção frasal.

A educação bilíngue, por outro lado, é comprometida com o ensino natural do inglês, oferecendo disciplinas do currículo básico escolar (como matemática, ciências, história e geografia) com aulas ora desenvolvidas na língua materna, ora transmitidas no idioma estrangeiro.

Portanto, o grande diferencial dessa metodologia, em relação às aulas de inglês, é a possibilidade de ganhar fluência em outra língua sem se ater, somente, a aspectos gramaticais. Com isso, os estudantes são inseridos a um contexto de bilinguismo nos primeiros anos de vida, utilizando os idiomas em situações reais, em casa e na escola.

Como a educação bilíngue pode ser implantada nas escolas?

Até o momento, você entendeu como é o nível de proficiência em inglês no Brasil e percebeu como aulas de língua inglesa são diferentes do programa de educação bilíngue nas instituições escolares. Porém, a dúvida que fica é: como implantar o bilinguismo nas escolas nacionais?

Antes de tudo, é preciso contar com equipe pedagógica bilíngue, que ofereça a melhor experiência para os alunos, seja apresentando conteúdos escolares nas duas línguas (o português e o inglês), seja deixando a garotada confortável diante do desafio de adquirir outra linguagem.

Depois, a escola deve criar um currículo que atenda às exigências nacionais, seguindo a Base Nacional Comum Curricular (documento que estabelece o conteúdo programático dos ensinos infantil, fundamental e médio), e que possa ser explicado aos alunos tanto na língua materna quanto no idioma estrangeiro.

Da mesma forma, é importante que os professores estejam preparados para integrar os estudantes, mostrando para eles que pode ser difícil aprender um novo idioma na infância, mas que a aquisição linguística será natural com o passar do tempo, mantendo a dedicação aos estudos e prestando atenção às aulas.

Quais as vantagens da educação bilíngue?

A educação bilíngue se caracteriza pela inserção natural do idioma estrangeiro na vida da criança. Dessa forma, uma das principais qualidades do método é a interdisciplinaridade, capacidade de abordar assuntos de diferentes áreas do saber em uma única aula.

O ensino bilíngue para crianças consegue, também, aumentar a carga horária de exposição ao inglês, se comparado às aulas semanais do idioma. Sob essa perspectiva, os pequenos têm facilidade para lidar com o contexto internacional, expressando-se em português e na língua estrangeira naturalmente.

Por outro lado, escolas que investem em educação bilíngue são mais respeitadas pelo mercado, uma vez que têm retornos significativos sobre a proficiência em língua estrangeira dos alunos. Com essa postura, o colégio ganha visibilidade e se mostra à frente de outras instituições educacionais.

No entanto, se engana quem pensa que as qualidades do bilinguismo param por aí. Essa forma de adquirir outra língua melhora, também, o desenvolvimento cognitivo da criança, que está desenvolvendo o aparelho fonador e tem que raciocinar simultaneamente em dois idiomas.

Por fim, a metodologia bilíngue no ensino básico representa uma economia efetiva para os pais, que gastariam com uma escola de idiomas para os filhos. Sem a necessidade de contratar os serviços de um curso particular, os responsáveis ajudam as crianças a ter domínio em inglês rapidamente. E, o melhor, ganham ótimo custo-benefício nessa escolha.

Neste post, você entendeu o que é educação bilíngue e por que esse método se difere da aula tradicional de inglês nas escolas. Além disso, percebeu como disciplinas em português e na língua inglesa despertam o conhecimento, dinamizam o raciocínio e tornam a aprendizagem linguística mais natural para os pequenos.

O conteúdo foi útil para você, não é mesmo? Então, compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude outros pais a compreender a importância da educação bilíngue para o desenvolvimento educacional dos filhos!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.