O significado de algumas palavras pode ser interpretado de diversas maneiras, dependendo do contexto no qual os termos são empregados. Um bom exemplo disso é a compreensão da importância do lúdico na educação, algo que pode ser visto de muitas formas.

A palavra ‘’lúdico’’ não tem uma tradução específica e sequer existe em muitos idiomas. De modo geral, ela está intimamente relacionada ao conceito de jogo, brincadeira, diversão. Por conta disso, muitas vezes, a ludicidade é excluída do meio educacional, especialmente em metodologias mais engessadas.

Ao longo de nossa conversa, discutiremos a importância do lúdico no ambiente das escolas e a sua participação no processo de aprendizado de crianças pequenas e até mesmo adolescentes que se encontram no final de seu curso de educação básica. Boa leitura!

Afinal, o que é o lúdico na educação?

Como vimos no início de nossa conversa, o lúdico é um termo bastante abrangente mas que, de modo geral, dialoga bastante com os conceitos de brincadeiras, jogos e interatividade. Por isso, o seu uso na educação pode causar polêmicas devido a interpretações errôneas de seu significado.

Para muitos educadores, o ensino deve seguir um viés um pouco mais ‘’sério’’. Nessa interpretação, o ambiente escolar não é palco para brincadeiras e as aulas devem ser conduzidas com seriedade e formalidade, de modo a ensinar responsabilidades e postura aos estudantes.

No entanto, como sabemos, a evasão escolar e a falta de interesse dos estudantes pelo ensino é um problema muito palpável e recorrente na educação brasileira. Infelizmente, muitos jovens abandonam os estudos todos os dias, seja por falta de condições de frequentar as aulas ou pelo desinteresse na metodologia utilizada e a consequente falta de adequação a ela.

Tendo isso em mente, é fundamental saber utilizar abordagens que realmente interessem os alunos desde o início de seus estudos. Por isso, a utilização do lúdico é extremamente recomendada.

Esse conceito aborda a necessidade de utilizar métodos diferentes para captar a atenção dos estudantes e deixá-los interagir melhor com a matéria proposta. O lúdico pode ser utilizado na educação infantil, local em que é mais comumente aplicado, e também no ensino fundamental e médio.

Mesclar brincadeiras, jogos, gincanas e outras formas de diversão com o conteúdo visto em classe é uma boa forma de engajar os estudantes e fazê-los assimilar o conteúdo de forma mais direta. Assim, o aprendizado se torna mais dinâmico e o próprio estudante passa a conduzir, de certa forma, o conhecimento adquirido.

No entanto, é necessário salientar que o ensino lúdico não se resume a brincadeiras e sim ao uso de metodologias diversas que estimulem a criatividade, o pensamento crítico e a imaginação dos estudantes de forma natural, exercitando e desenvolvendo tais características.

Qual é a importância do lúdico nesse contexto?

No tópico anterior, conversamos brevemente sobre a importância da ludicidade no ambiente escolar, tanto para crianças quanto para adolescentes. No entanto, há outras vantagens para o seu uso, que vão além de garantir o engajamento dos estudantes e reduzir os níveis de evasão no ensino regular.

A seguir, veremos alguns dos benefícios mais comuns desse tipo de educação:

  • desenvolvimento do potencial criativo;
  • estímulo às habilidades psicomotoras;
  • melhoria das habilidades cognitivas;
  • desenvolvimento da capacidade de linguagem;
  • melhora da expressão corporal;
  • mais controle emocional;
  • desenvolvimento do raciocínio lógico;
  • melhora da noção de espaço;
  • incentivo ao trabalho em equipe.

Esse tipo de educação pode contribuir, como podemos observar, para melhoras em praticamente todas as disciplinas dadas no ensino regular. Por isso, elas podem ser utilizadas como complemento ao aprendizado comum, sem necessariamente excluí-lo.

O uso durante a infância, por exemplo, é fundamental para integrar a criança não só com a escola, mas com seus colegas e com o novo ambiente que a circunda. Com o passar do tempo, o uso passa a ser no sentido de assimilação dos conteúdos e potencialização do aprendizado.

Para os adolescentes, o lúdico pode ser uma boa oportunidade de promover o engajamento e deixá-los mais interessados. Afinal, o engessamento no ensino também atinge esses indivíduos e o uso de metodologias diversificadas é sempre recomendado para cativar esses alunos.

Como utilizar a ludicidade no âmbito educacional?

O ensino lúdico pode ser dividido em algumas áreas, cada uma delas responsável pelo desenvolvimento de certas habilidades. Embora possam ser conhecidas por diferentes termos, as principais divisões são:

  • área tecnológica: utilização de jogos e outras ferramentas inovadoras para o ensino;
  • área da linguagem: utilização de trava-línguas e músicas, por exemplo, para o desenvolvimento da dicção e da eloquência na comunicação;
  • área da imaginação: utilização de atividades que desenvolvam a imaginação e o faz de conta, habilidades essenciais para uma boa adequação não só na escola, mas também no mercado de trabalho;
  • área da movimentação: utilização de brincadeiras que trabalhem as habilidades cognitivas e a coordenação motora simultaneamente, além de incentivar o aprendizado de conceitos como o trabalho em equipe.

Com isso, vemos que há diversas maneiras de estimular os alunos com o ensino lúdico. Mas, afinal, quais são as melhores maneiras de colocar tais atividades em prática?

O ideal é sempre pensar em atividades que incluam todos os estudantes, fazendo com que todos eles participem, ainda que em funções diferentes. A seguir, veremos algumas formas bem práticas:

  • organizar apresentações de peças (sejam elas musicais ou não);
  • realizar teatros de fantoche;
  • estimular a prática de redações periódicas;
  • fazer feiras de ciências;
  • trabalhar com fotografias;
  • utilizar trava-línguas;
  • usar jogos eletrônicos em sala de aula;
  • utilizar jogos como o jogo da memória.

Com o uso periódico dessas estratégias, é possível estimular uma série de habilidades diferentes, fazendo com que o conhecimento seja muito melhor assimilado e possa realmente ser fixado.

Como vimos, a importância do lúdico em sala de aula é algo que deve ser discutido e aprimorado. Ignorar esse conceito pode prejudicar o aprendizado de crianças e impedir o engajamento dos pequenos e até mesmo de adolescentes um pouco mais velhos. Por isso, vale muito a pena investir em metodologias diferentes para o ensino!

Para ficar ainda mais bem informado sobre diferentes aspectos da educação e receber dicas frequentes, é muito simples: basta assinar a nossa newsletter! Com apenas uns cliques, você passará a receber todo o conteúdo publicado diretamente em seu endereço de e-mail. Até a próxima!

Powered by Rock Convert