Um dos problemas que aflige a maioria dos jovens é como escolher profissão. Na adolescência, começa-se a pensar sobre qual faculdade fazer e, assim, em qual área trabalhar. Esse pode ser um período de muito medo e incertezas.

Durante essa fase é mais importante ainda que haja uma boa relação familiar. Os pais precisam oferecer apoio e orientar sobre como tomar essa decisão tão importante. Existem profissões muito promissoras, como setores de tecnologia, nutrição e meio ambiente.

Ampliar o olhar do seu filho para as áreas que podem trazer melhores oportunidades é um bom caminho. Porém, cuidado para não impor a sua escolha e fazer com que ele tenha um trabalho no qual não é feliz.

Veja a seguir algumas maneiras de ajudar o seu filho a escolher a profissão ideal!

Seja atencioso e acolhedor

Escolher profissão é muito difícil e, para os adolescentes, a decisão pode ter um peso enorme. É necessário compreender as dúvidas e os medos do seu filho e ser sempre acolhedor. Ouça o que ele tem a dizer e mostre que você o apoia.

Uma boa alternativa é ressaltar que a escolha da profissão não é definitiva. Muitas vezes a formação pode ser complementada com a pós-graduação ou a ênfase do curso. Ajude o adolescente a buscar mais informações sobre a área sua de interesse e quais são as possíveis atuações.

É importante não tentar induzir a escolha do filho baseado nas expectativas pessoais, ou até mesmo fazer comparações. As profissões das pessoas da família são ótimas para inspirar e despertar a admiração, mas elas não devem ser um padrão a ser copiado.

O ideal é que o jovem descubra o que mais desperta interesse, sem que, com isso, escolha uma profissão que os pais gostariam que ele seguisse. É uma forma de evitar que ele comece um curso que não se identifica e largue antes de conclui-lo, ou que escolha um trabalho em que estará frustrado.

Estimule seu filho a perceber as próprias habilidades

Uma boa maneira de saber qual a melhor área, é perceber as habilidades pessoais. Estimule seu filho a se conhecer melhor, assim saberá quais as atividades que ele considera mais prazerosas e que poderiam se tornar uma profissão.

Jovens costumam ter muitos passatempos, alguns deles indicam predisposições que o ajudarão em sua carreira. Se seu filho já gosta de alguma atividade extraclasse, pesquise com ele as áreas de atuação relacionadas. Caso não tenha, observem juntos as matérias favoritas da escola e em quais graduações elas se encaixam.

Busque um psicólogo para a orientação vocacional

A orientação vocacional com o psicólogo é aquilo que antes era conhecido como “teste vocacional”. Ela ajuda a perceber melhor quais são as afinidades e com quais áreas elas estão relacionadas.

Funciona assim: primeiro o estudante conversa com o profissional, depois ela participa de dinâmicas que relacionam os interesses com as aptidões. As expectativas do aluno também são consideradas para as sugestões de áreas.

Depois desse processo, o orientador apresenta algumas profissões que podem despertar seu interesse. O participante tem contato com profissionais da área, conhece mais sobre a atuação e o mercado de trabalho. Ele também é convidado a procurar mais informações sobre a formação necessária. Assim, ele faz uma pesquisa sobre as faculdades e como realmente é o curso que deseja.

É importante saber que a orientação vocacional não decide a profissão do participante. É um acompanhamento para quem está em dúvida e não consegue perceber as possibilidades de trabalho que podem ser mais interessantes.

Apresente as novas profissões do mercado

O mercado está cada vez mais amplo. Com o surgimento de tecnologias e gêneros digitais, novas possibilidades de trabalho também são criadas. Sugira que seu filho observe as projeções de profissões promissoras. Vocês podem pesquisar juntos as áreas com boas expectativas, e como elas se relacionam com os interesses do jovem.

É importante considerar que o prestígio e o retorno financeiro não devem ser critérios de escolha. No entanto, observar as áreas que trarão maiores chances de ingressar no ramo de formação, é bom para o futuro profissional.

Conhecer essas áreas é interessante, porque muitas profissões relacionadas à tecnologia são novas e pouco conhecidas. Em muitos casos, elas são boas oportunidades de destaque no mercado, e podem se relacionar com os interesses do seu filho.

Incentive a reflexão sobre a escolha

Depois de muito diálogo e de decisões amadurecidas, caso a escolha tenha sido feita, é preciso refletir. Sugira que ele pense sobre como se vê atuando naquela área, o que ele espera da graduação e do trabalho.

Uma parte importante do processo de decisão também é conversar com as pessoas que já trabalham na área. Perguntar os prós e contras, como se sentem em relação ao próprio trabalho ajuda a entender mais sobre como é a rotina profissional. O jovem precisa aprender a admirar as pessoas que estão no ramo que deseja seguir para ter boas referências profissionais.

Conhecer as universidades que oferecem o curso escolhido é outro aspecto fundamental. É uma boa alternativa fazer uma visita às instituições e conversar com alunos e professores do curso. Também, é possível observar os espaços de estudo e os projetos que são realizados.

Perceba como a escolha profissional é tratada pela escola onde seu filho estuda

A escola é muito importante durante esse processo de decisão. Observe como a instituição lida com o futuro profissional do adolescente. É importante que ela mostre as possibilidades de atuação, estimule os alunos a darem sequência aos estudos e ajude a se preparar para o processo seletivo.

Porém, esse estímulo não deve ser estressante e tampouco pressionar o jovem. Uma infraestrutura escolar que valorize a tecnologia aproxima os estudantes de profissões crescentes. Assim, eles podem explorar suas aptidões e descobrir novos interesses de maneira espontânea.

O momento de escolher profissão é difícil e assustador para os adolescentes. É importante que os pais ajudem a passar segurança. A escola também tem um papel fundamental para auxiliar na hora da decisão e mostrar caminhos interessantes aos jovens. Cabe aos adultos tratar do assunto com mais leveza e orientar o estudante para que sua escolha seja tranquila e segura.

Como pode verificar, a escola tem um papel essencial na formação dos jovens, então, que tal ver agora quais são as habilidades que a escola ajuda o seu filho a desenvolver?

Powered by Rock Convert