habilidades socioemocionais

O que são habilidades socioemocionais e como desenvolvê-las nos filhos?

Nós somos seres sociais por essência. Por isso, cada vez mais, temos o entendimento de que as habilidades socioemocionais são fundamentais para o desenvolvimento pleno das pessoas e para a formação do caráter. A empatia, o autoconhecimento e o espírito colaborativo são exemplos de habilidades exigidas cotidianamente nas nossas interações com os outros. 

Além disso, para os pais que buscam uma formação completa dos seus filhos, boas notas na escola não são suficientes. Por isso, as habilidades socioemocionais também ganham relevância na hora de buscar um bom colégio — e cada vez mais as instituições de ensino valorizam o desenvolvimento delas durante a trajetória escolar. 

Para entender melhor o assunto, veja qual é a importância dessas características e como elas podem ser estimuladas desde cedo, tanto em casa quanto na escola! Boa leitura!

Afinal, o que são as habilidades socioemocionais?

As habilidades socioemocionais têm a ver com a capacidade de uma pessoa conviver bem consigo mesma (aspecto intrapessoal) e com os outros à sua volta (aspecto interpessoal). Então, trata-se de características comportamentais positivas para a vida em sociedade.

Um indivíduo com uma boa gestão socioemocional consegue controlar melhor a forma como pensa, sente e age. Além disso, ele é capaz de lidar melhor com as outras pessoas, mantendo relações interpessoais mais saudáveis e tornando-se um cidadão melhor.

As principais habilidades socioemocionais são:

  • autoconhecimento — trata-se de identificar os próprios sentimentos e interesses, assim como entender quais são os nossos pontos fortes e fracos para buscar sempre o desenvolvimento pessoal;
  • autogestão — com base no autoconhecimento, a autogestão se refere à capacidade de potencializar as nossas características positivas e superar as negativas por meio de projetos, metas e objetivos automotivados;
  • criatividade — refere-se à habilidade de utilizar as nossas referências para criar soluções novas para problemas e situações;
  • empatia — é uma das habilidades socioemocionais mais importantes. Diz respeito à capacidade de entender o ponto de vista de terceiros e validar os sentimentos de outras pessoas tanto quanto os nossos próprios, mesmo que eles sejam conflitantes;
  • espírito colaborativo — é a capacidade de se engajar em tarefas em equipe, com confiança para compartilhar ideias e abertura para lidar com diferentes opiniões; 
  • resiliência — trata-se da habilidade de superar situações adversas rapidamente, além de adaptar-se a mudanças e lidar com problemas sem que isso afete de forma significativa o nosso equilíbrio emocional;
  • responsabilidade — refere-se ao entendimento de que as nossas ações impactam a nossa vida e a dos outros, o que leva à capacidade de comprometimento com os nossos deveres e com as consequências de nossos atos. 

Qual é a importância das habilidades socioemocionais?

Como você viu, as habilidades socioemocionais são essenciais para um convívio mais saudável em sociedade e para o desenvolvimento humano. Não é à toa que elas foram homologadas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) como um objetivo obrigatório do currículo escolar em todo o Brasil.

Com a pandemia de Covid-19, essa pauta se tornou ainda mais relevante. Afinal, elas se mostraram decisivas para evitar impactos negativos ainda mais significativos nesse contexto crítico. 

Abaixo, veja alguns dos principais benefícios que essas competências trazem para a criança!

Desenvolvimento pleno

As habilidades socioemocionais são tão importantes quanto a instrução intelectual de um indivíduo. Por isso, aperfeiçoá-las desde cedo ajuda na preparação das crianças para o convívio social por toda a vida, além de ajudar na formação de cidadãos mais conscientes, participativos e com pensamento crítico.

Comportamento social mais saudável

Essas habilidades também ajudam os pequenos a viverem melhor, pois faz com que eles saibam regular melhor as suas emoções e construir relações mais saudáveis com os outros. Assim, elas contribuem para a redução de transtornos emocionais e para a maior satisfação pessoal ao longo da vida. 

Melhor rendimento escolar

Em um sentido mais prático, as habilidades emocionais têm um impacto direto no rendimento escolar. Para que você tenha uma ideia, um estudo publicado na revista Child Development mostrou que alunos de escolas com programas para o desenvolvimento socioemocional têm resultados 11% melhores na performance acadêmica.

Diferenciais na vida profissional

Por fim, o desenvolvimento dessas competências pode interferir positivamente na vida profissional do seu filho no futuro. De acordo com o relatório Global Talent Trends 2019, elaborado pelo LinkedIn, 92% dos recrutadores de grandes empresas valorizam as habilidades socioemocionais na hora de avaliar os seus candidatos. 

No mercado de trabalho, elas são chamadas de soft skills (em tradução livre, “habilidades suaves”) e têm tanta relevância hoje em dia quanto os conhecimentos técnicos de uma profissão. 

Como desenvolvê-las desde cedo?

Há várias formas de estimular o desenvolvimento das habilidades socioemocionais. O primeiro passo é promover uma boa estrutura socioafetiva em casa, afinal, a formação de um indivíduo é muito influenciada pelo meio. Além disso, algumas práticas que contribuem para esse objetivo são:

  • conversar bastante com a criança sobre os seus sentimentos, comportamentos e emoções, praticando a escuta ativa;
  • mostrar que todas as nossas ações trazem impactos para nós mesmos e para os outros;
  • apontar boas e más condutas nas interações sociais, explicando o porquê de cada uma;
  • incentivar a responsabilidade e o espírito colaborativo dos pequenos ao delegar tarefas em casa;
  • dar bons exemplos de regulação emocional, colaboração e responsabilidade, pois boa parte da assimilação de traços comportamentais na infância se dá por observação e por imitação;
  • promover o hábito da leitura, pois, por meio dos livros, a criança aprende sobre os sentimentos de personagens em situações diferentes, o que a ajuda a desenvolver a identificação com as suas emoções e, assim, a fortalecer a empatia.

Além dessas dicas, vale a pena contar com uma instituição de ensino comprometida com o desenvolvimento integral dos pequenos. Uma escola que vai além do conteúdo curricular e estimula a colaboração, a criatividade, a solidariedade e a autonomia dos alunos faz toda a diferença nessa trajetória formativa dos pequenos. 

Por isso, tenha atenção se as habilidades socioemocionais fazem parte das prioridades da escola em sua proposta pedagógica e nas metodologias. Algumas características que demonstram essa preocupação são:

  • valorização do trabalho em equipe nas atividades escolares;
  • promoção de desafios que estimulam a solidariedade e a resiliência;
  • propostas extraclasse que coloquem a criança em contato com a arte, com a diversidade cultural e com os esportes;
  • incentivo à autonomia por meio de metodologias ativas, pois elas valorizam o protagonismo dos alunos.

Diante desta leitura, você viu como as habilidades socioemocionais fazem toda a diferença para viver melhor consigo e com os outros, além de trazerem impactos positivos para a vida escolar e até mesmo para a profissional. Por isso, é muito importante estimulá-las desde cedo. 

Quer entender mais sobre o assunto? Então, leia também o nosso post sobre como desenvolver as principais habilidades socioemocionais em casa!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.