A preocupação com a qualidade do ensino oferecido no Brasil é cada vez maior. Muitas iniciativas são adotadas para melhorar a atuação das escolas e oferecer mais educação de qualidade para os jovens. Uma medida importante foi a implementação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Ele é um indicador de qualidade, que foi criado no ano de 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC).

O acesso aos dados deste instrumento é muito simples, basta ir até o sistema online de consultas e colocar as informações da escola que deseja pesquisar. O site fornece as notas obtidas pela instituição durante todo o seu tempo de atividade, com resultados objetivos e transparentes.

Por que o Ideb foi criado?

Quando a escola tem um grande índice de reprovação dos estudantes, ela se torna desestimulante e muitas vezes os alunos não retornam para concluírem seus estudos. Por outro lado, quando a instituição aprova todos os alunos e o aprendizado é baixo, também faz com que a qualidade do ensino caia. Esta relação é o principal problema do educação básica no Brasil, que compromete a sua qualidade.

O ideal para um sistema de ensino eficiente é que crianças e adolescentes tenham acesso à escola na idade regular e consigam concluir todas as etapas de sua educação sem reprovações e com bom aprendizado. Mas esta ainda não é uma realidade em nosso país.

Pensando nessa dificuldade, foi criado o Ideb. É um sistema que avalia a qualidade do ensino nas escolas brasileiras de educação básica. Com esse acompanhamento cuidadoso de como funcionam as instituições de ensino, o sistema de monitoramento consegue identificar quais são os problemas que interferem na educação e também definir metas para melhorar a qualidade do ensino escolar.

O Ideb oferece também dados completos para a população, para que todos possam acompanhar e fazer comparações em nível nacional. Pensando que uma boa educação é o objetivo e o compromisso de todos, é importante ficar de olho nessas informações. O índice possui médias que variam de 0 a 10. A meta é que o Brasil alcance a média 6 até 2021.

Como é feito o cálculo de desempenho das escolas?

As médias do Ideb são calculadas a partir da Prova Brasil e do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). São provas padronizadas que são aplicadas em todos os estados brasileiros a cada dois anos, formuladas pelo Inep/MEC. O cálculo também depende do desempenho escolar no que se refere à aprovação dos estudantes. Este dado é obtido por meio do Censo Escolar, que é feito todos os anos.

A conta não é tão simples, mas vale a pena compreender como é medido esse índice. Ele segue os padrões da Organização para a Cooperação do Desenvolvimento Econômico (OCDE), uma organização internacional que reúne 37 países, para pensar as políticas públicas para o desenvolvimento. Assim, é possível alcançar ao padrão de avaliação dos países mais desenvolvidos.

Para se chegar ao Ideb da escola, é preciso dividir a nota das provas nacionais pelo tempo de conclusão do ano escolar que está se avaliando. Se por exemplo, uma turma de 5º ano obteve nota 6 na prova nacional e o tempo médio de conclusão é de dois anos, é preciso dividir a nota 6 por 2, o Ideb para o 5º ano daquela escola será 3. Já se a nota do 5º ano for 6 e o tempo médio de conclusão for de um ano, a divisão é de 6 por 1 e o Ideb da escola será 6.

Qual é a importância do Ideb?

Com uma ferramenta nacional para avaliar o desempenho das escolas, é possível detectar diversos problemas nas instituições de ensino do país. A partir destes dados é possível ter uma melhor visão a respeito das falhas no ensino e assim tomar as medidas necessárias para melhorar a qualidade da educação.

É importante que os dados também sejam usados pela escola, para repensar o seu projeto pedagógico e definir as estratégias utilizadas, melhorando assim seus resultados. As formas de se ensinar vem sendo constantemente atualizadas, para tornar a escola um espaço mais acolhedor e estimulante, revertendo os problemas enfrentados, mas ainda existe muito a se evoluir.

O cálculo e a reformulação dos projetos escolares são realizados a cada dois anos e as ações são diferentes para cada escola e suas necessidades específicas. Assim, é possível criar uma rede de colaboração entre a escola, os municípios, os estados e o Governo Federal, para cumprir a meta de elevar a média do ensino brasileiro e oferecer aos nossos jovens uma educação melhor.

Vale a pena conferir também a Nota Técnica do Inep sobre o Ideb, que contém dados importantes sobre este sistema de avaliação e informações complementares, para a compreensão da ferramenta.

Por que os pais devem acompanhar o Ideb?

Os pais desejam sempre a melhor educação para os seus filhos. É muito importante acompanhar as mudanças pelas quais o ensino brasileiro passa, conhecer a rotina e a realidade das escolas, percebendo seus pontos fortes e pontos fracos. Estar por dentro destas informações ajuda a escolher a melhor escola para o seu filho e também a pensar em maneiras de ajudar a melhorar a sua educação.

Para as escolas da rede privada a participação no Ideb não é obrigatória. Ainda assim, caso você opte por este tipo de instituição, vale a pena conferir se a escola tem dados no sistema para ter mais uma informação a respeito do ensino que é oferecido.

É preciso destacar que este não é o único fator a ser levado em consideração na hora da escolha. É importante conhecer as políticas da escola, a infraestrutura do local, os profissionais que atuam na unidade, entre outros fatores. O ideal é que a instituição escolhida compartilhe os mesmos valores de sua família, seja um lugar onde seu filho se sinta bem e que ofereça ensino de qualidade.

Agora que você já conhece mais sobre o Ideb e a sua importância para o ensino brasileiro, siga as nossas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, Youtube e Flickr e acompanhe em primeira mão as informações sobre educação e a relação da família com a escola.

Powered by Rock Convert