É notável que, nos últimos anos, novas e eficazes tecnologias de aprendizagem têm tomado as salas de aula, com o objetivo de tornar o ensino mais inovador e didático. Nesse sentido, uma das disciplinas que podem oferecer um conhecimento mais divertido e interessante é a matemática.

As ferramentas tecnológicas permitem que os alunos compreendam os temas por meio de atividades práticas e ligadas ao cotidiano. Fazer uso dos meios digitais, portanto, possibilita que a turma consiga resolver problemas complexos e tenha mais segurança e autonomia para aprender de maneira significativa. 

Continue a leitura e entenda como é possível aliar matemática e tecnologia e qual o papel das escolas diante do atual contexto digitalizado de educação. Confira a seguir!

Como funciona o aprendizado da matemática?

O aprendizado de matemática pode ser, muitas vezes, uma tarefa desafiadora para os estudantes. No entanto, a dificuldade de alguns alunos com a disciplina pode ser superada por brincadeiras e atividades que despertam o interesse, especialmente as que utilizam a tecnologia. 

Nesse sentido, o professor tem um papel central de orientar e mediar o ensino da matéria para instigar o conhecimento na turma, facilitando a transmissão dos conteúdos. Para isso, é imprescindível manter-se atualizado em relação às novas tecnologias e como elas podem impactar positivamente o repasse do conhecimento.

A matemática, por apresentar conceitos e fórmulas que podem acabar confundindo os estudantes, torna-se mais efetiva quando são utilizados materiais pedagógicos que ensinem a compreender, e não apenas a memorizar.

Assim, explorando novas metodologias que favoreçam a criatividade e a atração pela disciplina, é possível criar estratégias e situações de aprendizagem que tornam a matemática muito mais significativa para quem está aprendendo.

Como a tecnologia pode servir de apoio nesse processo de aprendizagem?

Antes mesmo de buscar por alternativas didáticas, o professor deve fazer um diagnóstico do conhecimento prévio da turma para, com base nos resultados, optar por atividades que contribuam para o aprendizado. Entender o que os estudantes já sabem e conhecem também viabiliza que o docente preveja possíveis dificuldades, elaborando, com isso, intervenções mais adequadas.

Metodologias lúcidas e jogos, por exemplo, proporcionam o desenvolvimento do raciocínio lógico matemático, contando com regras, instruções e operações que permitem melhor organização do pensamento do aluno. O objetivo, portanto, é aperfeiçoar o desempenho e aumentar a motivação e o interesse pelo ensino da disciplina.

Para isso, veja a seguir algumas opções de atividades que podem ser usadas para se alcançar uma construção mais efetiva do conhecimento matemático. 

Enigma das Frações

O Enigma das Frações tem o objetivo de estimular o desenvolvimento do raciocínio sobre as frações de forma divertida e facilitada. No jogo, os alunos devem fazer questões e cálculos de frações, tendo como base as habilidades conceituais do conteúdo. Cada etapa é separada por assunto, de acordo com o currículo dos diferentes níveis de ensino. 

GeoGebra

Já o GeoGebra consiste em um aplicativo para aprender matemática de forma totalmente dinâmica, possibilitando a combinação dos conceitos de geometria e álgebra. O programa reúne ferramentas tradicionais de aprendizagem com um ambiente visual que permite a visualização das características geométricas e algébricas de um mesmo objeto. A interatividade do software ainda oferece atividades que auxiliam os estudantes para que não precisem decorar fórmulas, e sim deduzi-las.

Labirinto da tabuada

O jogo Labirinto da Tabuada foi elaborado pelo matemático Antonio José Lopes Bigode e apresenta o desafio de usar as propriedades da multiplicação para fazer gols em um campo de futebol. Assim, a bola deve ser movimentada para o quadrado em que o número apareça na tabuada escolhida. O programa educativo é excelente, por exemplo, para testar os conhecimentos de divisão dos alunos.

Jogo do castelo

No Jogo do Castelo, os estudantes devem descobrir os números que faltam no quadro numérico apresentado para que percebam as regularidades do sistema de numeração decimal. O material contribui tanto para o desenvolvimento dos conhecimentos quanto para despertar maior interesse sobre o tema por parte dos estudantes. 

Qual o papel da escola frente a esse contexto altamente digitalizado?

Diante do atual contexto da transformação digital, as escolas têm um papel fundamental na disseminação da nova forma de aprendizagem adaptada. Além de atender à necessidade de inclusão nas mídias, as instituições de ensino também devem apropriar os recursos para que as experiências nos espaços virtuais sejam aproveitadas ao máximo pelos discentes.

Os professores, por exemplo, devem se capacitar diante do contexto e buscar iniciativas que favoreçam e apoiem o ensino, proporcionando maior interação com a realidade na qual os estudantes estão inseridos. Muitas vezes, por falta de infraestrutura ou pouco incentivo, as turmas podem apresentar dificuldades ou demonstrar pouco interesse com os ambientes digitais. 

Para superar tal situação e impulsionar a alfabetização digital na disciplina de matemática, é preciso, mais do que nunca, estar disposto a se adaptar diante dos desafios no setor educacional.

Inclusive, a escola, tendo como base de sustentação a sociedade como um todo, deve contribuir diretamente para a transformação digital e social. Ela deve fazer com que os estudantes conquistem espaço e construam nichos de aprendizagem cada vez mais interativos, tornando o ensino dinâmico, divertido e significativo. 

A tecnologia, tendo a capacidade de auxiliar diferentes metodologias e recursos pedagógicos, também dinamiza a sala de aula, saindo de um ambiente monótono, em que apenas os professores falam e os alunos escutam, para um espaço acolhedor e com mais possibilidades de discussões e debates sobre os conteúdos curriculares.

Portanto, contando com um espaço de colaboração dentro das instituições escolares, é possível construir vínculos mais duradouros entre toda a comunidade.

Combinar matemática e tecnologia é, sem dúvidas, bastante vantajoso para a dinâmica de ensino, principalmente quando se constroem novos conhecimentos por meio do auxílio das ferramentas digitais. Assim, a alternativa pode ser considerada uma maneira prazerosa e agradável de estudar e compreender o conhecimento matemático, tornando os estudantes muito mais independentes diante do processo de aprendizagem.

Gostou do conteúdo? Se você deseja entender mais sobre os usos e as possibilidades da tecnologia na educação, entre em contato agora mesmo com o Colégio Arnaldo. Estamos nas unidades Anchieta e Funcionários!

Powered by Rock Convert