Quem tem filhos sabe: educá-los não é nada fácil. Por isso, é praticamente impossível encontrar alguém que nunca ouviu a seguinte recomendação: ‘’procure um psicólogo, ele ajudará’’. Mas quando exatamente devemos recorrer a esse tipo de profissional?

A dúvida e o preconceito sobre procurar ajuda psicológica para as crianças são bastante recorrentes entre pais e responsáveis das mais diversas idades e classes. Afinal, esse tipo de situação pode acometer qualquer um e, portanto, desmistificar esse auxílio profissional é fundamental para a qualidade de vida.

Não sabe quando procurar um psicólogo para atender uma criança, mas gostaria de saber mais sobre esse assunto? A seguir, conversaremos sobre essa questão de maneira aprofundada, a fim de mostrar exatamente quando e por que essa ajuda profissional pode ser adequada. Boa leitura!

Afinal, o que faz um psicólogo?

Antes de conversarmos sobre a importância do acompanhamento infantil com um psicólogo, precisamos discutir melhor quais são as atribuições desse profissional e como ele pode contribuir para a sociedade.

O psicólogo é um profissional formado  ou seja, que fez uma faculdade específica sobre o tema  para lidar com os diversos problemas e aspectos relacionados à mente humana.

Por isso, o objeto de estudo dele é justamente a nossa saúde mental e o modo como nos relacionamos com nós mesmos, com outros e o mundo ao nosso redor.

Quais são as principais atribuições de um psicólogo infantil?

O psicólogo infantil, por sua vez, estuda as interações de crianças e adolescentes com o próximo e o mundo. Assim, eles estão aptos a ouvir as queixas e os desabafos de seus pacientes, mas também têm a capacidade de ler nas entrelinhas e captar aquilo que é dito por meio de gestos, desenhos e outras formas de comunicação e expressão.

Esses profissionais diagnosticam e tratam os distúrbios relacionados à saúde mental, auxiliam na correção de problemas comportamentais e ajudam no desenvolvimento de habilidades fundamentais para o dia a dia e a vida.

Alguns dos problemas mais comumente tratados pelos psicólogos são:

  • depressão;
  • ansiedade;
  • estresse;
  • baixa autoestima;
  • falta de confiança;
  • dificuldades de aprendizado;
  • problemas comportamentais;
  • dificuldades de interação com outras pessoas.

Além dessas, é claro, muitas outras situações são devidamente discutidas em um consultório psicológico. O objetivo é trazer mais qualidade de vida ao paciente e melhorar a sua relação consigo mesmo e com o mundo.

Como reconhecer o momento certo para procurar um psicólogo?

Agora que já conhecemos as principais características da profissão e estamos por dentro das atribuições mais comuns dos psicólogos infantis, que tal discutirmos alguns dos sintomas que podem indicar que é a hora de levar o seu filho a uma consulta com esse especialista?

Tristeza e choros constantes

Qualquer tipo de alteração comportamental é motivo de alerta, mas choros constantes e apatia que não parece ter fim são, provavelmente, os sintomas mais expressivos de que algo está errado. Portanto, caso esse problema não tenha um motivo aparente  como o luto , é bom prestar atenção.

Isolamento social

A timidez não deve jamais ser tratada como um problema, já que ela é um traço de personalidade e tem suas vantagens e desvantagens, como todos os outros. No entanto, uma criança ou adolescente que não interage nem com a própria família é sempre um motivo de alerta.

Relutância na realização de atividades

Se o seu filho antes adorava ir ao shopping, ler ou jogar videogame e agora não parece tão animado, fique esperto. A falta de interesse em atividades que antes faziam a cabeça da criançada pode indicar que algo está errado emocional ou mentalmente.

Queda no desempenho escolar

Problemas na escola fazem parte da vida. Notas ruins, falta de vontade de fazer as tarefas de casa ou dificuldades em determinada matéria são coisas que todos os estudantes enfrentarão cedo ou tarde.

No entanto, uma queda no desempenho geral ou mudanças muito bruscas nos resultados obtidos são motivos para preocupação. Por isso, esteja sempre em contato com a escola!

Falta de vontade de ir ao colégio

O “corpo mole” e a vontade de faltar alguns dias são velhos conhecidos de todos os responsáveis e são relativamente comuns entre crianças e adolescentes.

Porém, quando acompanhados por choro ou relutância extrema ao ambiente escolar, é bom ficar ligado. Muitas vezes, isso pode indicar problemas como o bullying ou outras situações desagradáveis que ocorrem no colégio.

Agressividade

Você provavelmente já notou que, no reino animal, os bichos se tornam agressivos quando sentem dor, não é mesmo? Com o ser humano não é muito diferente.

Feridas emocionais podem despertar uma reação de agressividade até mesmo na mais tranquila das pessoas. Fique atento!

Mudanças nos padrões alimentares e de sono

Comer demais ou em quantidades reduzidas, sono excessivo ou dificuldades para adormecer, entre outras mudanças súbitas, devem sempre ser bem avaliadas pelos pais e responsáveis.

Observe se não há uma razão física ou ambiental para que essas alterações na alimentação e no sono ocorram e busque auxílio profissional caso o problema seja recorrente.

Quais são os benefícios da terapia?

Por fim, precisamos conversar sobre as principais vantagens da terapia para crianças e adolescentes. Embora seja algo que depende completamente de cada caso, é fundamental que saibamos quais são os benefícios mais comuns dessa prática. Observe alguns deles a seguir:

  • melhora o desempenho escolar;
  • desenvolve os relacionamentos pessoais;
  • promove o autoconhecimento;
  • auxilia no encontro de motivação;
  • recupera a autoestima e confiança;
  • aumenta a produtividade;
  • melhora os níveis de energia;
  • promove a melhora de comportamentos e hábitos;
  • ameniza sintomas de distúrbios e doenças.

Manter a mente aberta e reconhecer a importância do auxílio psicológico é fundamental para garantir a saúde mental e qualidade de vida de nossas crianças e adolescentes, que passam a se conhecer melhor e sentir mais confiança na própria pele. Portanto, deixe o preconceito de lado e procure um psicólogo.

Um dos problemas que mais levam as crianças aos consultórios de psicólogos é, sem dúvidas, o bullying na escola. Por isso, confira nosso post sobre o tema e fique bem informado sobre esse assunto tão atual, recorrente e importante!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert