sobrecarga emocional

Como evitar a sobrecarga emocional durante a pandemia?

A necessidade de isolamento social exigiu que as famílias ficassem em casa, realizando as atividades do trabalho e acompanhando mais de perto as aulas online das crianças. No entanto, não é uma situação fácil, porque já são vários meses vivendo uma realidade com a qual ninguém estava acostumado. Nesse contexto, é natural ocorrer uma sobrecarga emocional na pandemia.

Mas não podemos deixar os momentos de estresse e ansiedade dominar os nossos dias, e é sobre isso que vamos conversar neste post. Continue a leitura, descubra como identificar se você ou sua família está sofrendo com toda essa tensão e de que modo driblar o atual cenário.

Quais são os desafios que a pandemia nos trouxe?

O novo coronavírus fez com que as pessoas se protegessem para evitar o contágio. Assim, foi necessário criarmos uma rotina dentro de casa, com adaptação ao home office e às aulas remotas dos filhos. Entretanto, não é nada fácil passar o dia todo sem poder sair, visitar amigos e familiares ou até para fazer atividades de lazer. Não é à toa que estamos vivendo o chamado “novo normal”.

Em relação às crianças, sabemos quanta energia elas têm para gastar e como faz falta não conviver com professores e colegas de turma ou fazer um passeio. Somado a isso, temos ainda todas as preocupações acerca da Covid-19 e o medo de que alguém da família, especialmente os idosos, peguem a doença.

São dias mais difíceis, pois há risco de sofrermos com a sobrecarga emocional neste período, o que pode afetar a convivência em casa e a saúde de forma geral.

Como identificar a sobrecarga emocional?

Devido à correria das atividades rotineiras, como cuidados com os filhos, a casa e o trabalho, muitas vezes podemos nem notar que estamos passando por uma sobrecarga emocional. Contudo, é possível identificar se você ou alguém da família está sofrendo uma tensão maior por conta desse “novo normal”. Veja alguns sinais a seguir.

Irritabilidade

É comum ficarmos irritados, mas somente quando existe um motivo correspondente. Então, se notar que essa alteração de humor ocorre frequentemente ou você está reagindo de forma desproporcional a situações comuns, é preciso ficar de olho a fim de saber se isso não é reflexo do estresse. Muitas vezes, até uma conversa normal é suficiente para ficarmos alterados, mostrando que as emoções estão à flor da pele.

Desmotivação para as tarefas do dia a dia

É normal ficarmos cansados por conta da quantidade de tarefas realizadas no nosso dia a dia, porém fique em alerta se perceber aquela falta de vontade e desânimo para fazer qualquer coisa e que dure por vários dias.

Dificuldade de concentração

Aqui estamos falando de ter dificuldade ou perder muito tempo para realizar tarefas rotineiras, que antes eram feitas com agilidade. A sobrecarga emocional pode dificultar a sua concentração, atrapalhando a realização das atividades.

Ansiedade exagerada

O medo da Covid-19 e a falta de perspectiva de que as coisas voltem à normalidade afetam a nossa saúde mental. Um sintoma é a ansiedade exagerada, como um medo de que algo ruim vai acontecer a qualquer momento.

Alterações no sono e na alimentação

A sobrecarga emocional também provoca alterações no sono, trazendo insônia e, consequentemente, um cansaço maior no dia seguinte. Além disso, essa tensão pode ser descontada na alimentação, ou seja, muitas pessoas ficam sem fome ou passam a comer de maneira compulsiva.

O que fazer para amenizar essa situação?

É importante não deixar a sobrecarga emocional dominar você e comprometer o bem-estar da sua casa. Portanto, ao perceber essa tensão, é essencial tomar algumas atitudes, como mostraremos abaixo.

Invista no diálogo honesto

Para evitar sentimentos negativos nesta pandemia, não é preciso guardar a tensão dentro de si, mostrando aos outros que está tudo bem. Pelo contrário, tenha um diálogo honesto com a família, exponha o que está sentindo, peça compreensão e aceite ajuda.

Faça a divisão de tarefas e responsabilidades

Outro fator da sobrecarga emocional é uma sobrecarga física. Por isso, as tarefas domésticas e as responsabilidades devem ser divididas entre todos. As crianças, conforme a faixa etária, podem realizar pequenas tarefas, como arrumar a cama, separar o lixo que vai para reciclagem e tirar os pratos da mesa.

Desse modo, além de ajudar os pais, elas desenvolvem autonomia, característica importante para o seu desenvolvimento saudável.

Realize alguma atividade física

Sabemos que está difícil se exercitar, mas é importante mexer o corpo para aliviar o estresse. Uma caminhada pelo bairro ajuda o corpo a liberar endorfina, hormônio responsável por promove a sensação de bem-estar; e serotonina, que ajuda a relaxar. Com isso, você ganha mais disposição e até dorme melhor.

Crie momentos de lazer em casa com a família

São várias as tarefas a realizar durante o dia, no trabalho ou nas aulas online com os filhos, mas é preciso descansar e sair um pouco da rotina mesmo em casa. A dica é criar momentos de lazer em família. Que tal se reunir para assistir a um filme, comer pipoca e passar bons momentos juntos?

Outra dica é brincar de jogos de tabuleiro ou até de mímica. O importante é descontrair para reduzir a ansiedade e a sobrecarga emocional.

Evite assistir noticiários a todo momento

A Covid-19 está a todo momento nos noticiários, especialmente sobre casos graves e mortes. É recomendado se manter informado, mas tenha o cuidado de assistir apenas uma vez ao dia a fim de se atualizar. É que ficar a todo instante acompanhando esses fatos pode contribuir para desenvolvermos sentimentos negativos.

Conte com ajuda profissional

Por último, caso você não consiga aliviar a sobrecarga emocional, não hesite em procurar ajuda especializada. É possível fazer sessões de psicoterapia online, o que vai ajudar a lidar melhor com essa situação.

Como vimos, a pandemia pode acarretar sobrecarga emocional, por isso é importante agir e buscar formas de reduzir a tensão. Afinal, trata-se de um problema sério, que afeta a saúde mental e fragiliza o sistema imunológico. Sem contar que traz prejuízos para a convivência em família.

Esperamos que nossos conteúdos o ajudem para passar por este período de maneira mais tranquila. E para acompanhar outros posts como este, não deixe de nos seguir no Facebook: Unidade Anchieta e Unidade Funcionários!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.